6 de novembro de 2008

Falsos mestres no caminho


Conforme vou tendo contato com pessoas do mundo pagão, mais certeza eu tenho de que muitos não precisam de um mestre, de uma iniciação, nem da indicação de um livro, mas de um terapeuta, e com urgência.
Aliás, um terapeuta vai bem para todo mundo, independente da crença religiosa. Mas entre o povo pagão o negócio está bem feio.
Parece até que juntaram todas as pessoas com desvio de comportamento.
Tem o grupo dos carentes que precisam de atenção de todos, precisam de amigos mágicos para que se sintam mais amados.
Tem o povo que não superou a adolescência e continua querendo ser igual àqueles que tem perfil de liderança.Tem os que superaram um pouquinho a dolescência então conseguem esconder a baixa auto-estima se fazendo de sabe-tudo, de erudito bruxo. E tem os piores que eles, os que acreditam e babam o ovo.
Tem os que não fizeram sucesso no show business e resolveram atacar de esotérico, se dizendo sacerdote/sacerdotisa há trocentos anos... Uma bagaaagem!
Tem o bruxo enciclopédia! Aquele que sabe tudo, mas nunca realizou um ritual para honrar um Deus.
Tem também as moças que vestem a capa de bruxa, sacerdotisa da Grande Deusa, mas na verdade, no duro, estão atrás é do consorte... da amiga.
Tem gente estranha saindo pelo ladrão!
Eu gosto do povo diferente, gente medíocre me dá uma preguiça.
O problema é confundir autenticidade, originalidade, individualidade, com esquisitice sem noção.
Gosto de pessoas que são o que são, sem fingir. As pessoas que eu mais gosto são as que mostram mais de si, nem tanto do que eu quero ver, mas mais, muito mais do que se é.
No fundo, gente louca tem em qualquer lugar.
O que me espanta é ver a quantidade de gente desequilibrada se achando mega mago(a).
Vai ver são mega (lomaníacos) magos(as)...
É... Brincadeiras à parte, o papo é sério!
O caminho dos Deuses é um caminho de transformação profunda.
É um caminho que te faz tocar o sagrado e o profano de si mesmo.
O espelho negro da bruxa não apenas um artefato para ostentar, para predizer o futuro...
O simbolismo do espelho negro é: olhe para si, para dentro, para o seu bem e mal, para o ser complexo que vc é. Olhe... toque-o... seja senhor(a) de quem vc é.
Não reprima, aprenda a ser o que vc realmente é... com liberdade e com tudo aquilo que a liberdade implica.
O Caminho da Grande Arte e a busca de cada um trilha esse caminho é a transformação.
As iniciações, os ritos de passagem, as vivências ritualísticas de lunações e os ciclos solares são parte dessa busca.
A confusão é tamanha na mente de quem começa a trilhar a senda dos Antigos que muitos se afastam mesmo, ou pior, saem propagando uma falsa Arte. Dizendo mentiras, enganando e ensinando absolutamente nada além de como ser um tolo estranho!
Creio que a Arte perde com tudo isso, perde credibilidade.
Há quem diga que tudo bem, pois "muitos são chamados e poucos escolhidos"... ou "a Arte é para todo mundo, mas nem todo mundo é para a Arte".
Acho tudo isso uma grande bobagem para esconder, novamente, a incrível carência humana, a vontade insuperável de querer ser importante, de não sentir o que realmente se é... parte do imenso e maravilhoso todo, não um fragmento, não uma peça, não um pino num tabuleiro... é muito mais sutil.
Enfim, a Arte perde com tudo isso e eu me chateio.
Quem sabe também não é neura minha, não é?! Pois eu não curto ser motivo de chacota quando falo das minhas crenças só pq um bando de xaropetas saem por aí falando que a xaropice deles é a Arte.
Eu fico fula...
Na verdade, a mensagem é mais um desabafo.
E um alerta: cuidado com o que vcs andam vendo por aí.
Olhem para o caminho que estão trilhando, façam uma leitura das pessoas que se dizem mestres e lembrem-se de que o caminho é individual.
Vcs podem encontrar pessoas para lhes orientar, pessoas com quem compartilhar vivências, pessoas que sabem mais, pessoas que vivem mais, porém... o caminho é unicamente de vcs.
Cuidado com pessoas que ostentam títulos.
Prestem bastante atenção à vida daqueles que se dizem mestres.
Não que a Arte seja a cura para todos os males. Mas quem verdadeiramente segue o caminho, na maior parte de sua vida, salvo períodos de trevas, é dotada de equilíbrio. É uma pessoa feliz, é uma pessoa equilibrada.
Notem, leiam essas pessoas... observem e então vcs saberão que os verdadeiros mestres, muitas vezes, não possuem título ou se possuem... não ficam falando o tempo inteiro.
Pode ser que os encontrem no meio público, com certeza, cada pessoa tem um perfil.
Mas com certeza vc saberá se é um mestre, se poderá te auxiliar, observando não os títulos, mas como ele é em sua vida.
Enquanto não encontram, o jeito é se virar com o que tem.
Portanto, prestem atenção!
Mas de uma coisa eu tenho certeza: terapia vai bem para todo mundo!
Bênçãos!
Postar um comentário