14 de novembro de 2008

ARCANO V - O HIEROFANTE

O Hierofante representa o mestre, aquele que estabelece a conexão entre o mundo espiritual e terreno. Pode representar um guia espiritual, um mestre, um sacerdote que tem a missão de levar aos homens as mensagens do Divino. Em representações antigas do tarô, o Hierofante era figurado pelo Papa. Porém, este arcano não simboliza qualquer seguimento religioso específico. Por essa razão que Juliet Sharman-Burke e Liz Greene, em O Tarô Mitológico, estabelecem Quíron como representação do Hierofante. Quíron é selvagem e se mostra à porta de uma caverna, que representa o inconsciente individual.

O inconsciente individual é o meio pelo qual o ser humano experimenta Deus de uma forma muito particularizada, seja como um guia, um mestre ou Deus interior, seja como o um guia, mestre ou Deus exterior que algumas religiões propagam. Quíron representa essa visão individual e não coletiva de Deus bem como o caráter dúplice do mensageiro de Deus. O centauro Quíron, metade humano, metade animal, representa essas duas polaridades do Hierofante, o que tem acesso ao Divino e ao terreno.

Nesse sentido, o Hierofante pode significar também o curandeiro que, ainda que não possa curar suas próprias chagas, leva a cura ao seu povo. É por essa razão que esse arcano representa a compreensão da dor do mundo, é aquele que sentiu a dor e que por suas experiências dolorosas consegue compreender a dor alheia e, com bondade, curá-las.

É uma carta carregada do poder masculino, o que significa que toda a bondade, a compreensão e a missão do Hierofante são ativas, enérgicas e, embora altamente espiritual, esse arcano nos mostra a razão. O Hierofante, aquele que pode tocar o céu e a terra, utiliza-se de sua razão para fundamentar o espiritual. É a carta da união do espírito e da matéria/razão.

Pode significar também um analista, um terapeuta, um conselheiro, um filósofo, um professor, um superior hierárquico, um médico. Todas as figuras que, de alguma forma guiam outros seres humanos são representações do Hierofante. Por isso, o ensino, o auxílio, a orientação, a fé são também considerados significados deste arcano.

Em representações clássicas, o Hierofante aparece sentado entre duas colunas, segurando um cetro e fazendo o sinal do silêncio com a outra mão. Prostrados diante dessa figura estão duas pessoas.

Segundo tais representações clássicas, para alguns estudiosos, a coluna direita simboliza os desígnios de Deus, as leis divinas e a coluna esquerda seria a opção por seguir tais Leis. As duas pessoas seriam os seguidores do Hierofante ou os gênios, respectivamente, da luz e das trevas que o Hierofante pode tocar.

O número cinco do arcano nos sugere a completude dos sentidos humanos físicos , através dos quais o Hierofante encarnado – posto que o Hierofante pode significar o guia espiritual não encarnado – pode irromper nos mistérios da vida. Além disso, o cinco, que é símbolo de rapidez e de peregrinação, nos compreender o caráter de orientação do Hierofante, ele é guia que se comunica, que orienta as massas pelo mundo.

É o princípio espiritual, o poder de uma ideologia, a lei e o rigor, a conduta diante dos desígnios divinos.

Pode ser tirano, imoral, dominador, demagogo. Pode ser o falso mestre que se vale de sua capacidade de conexão com o divino.

Por ser o mestre que une os mistérios do céu aos mistérios da terra, o Hierofante é visto, em nível adivinhatório como uma união perfeita, uma aliança, um casamento, uma sociedade perfeita.

Palavras chave: ordem, disciplina, obediência.

Verbos: crer, unir, cumprir, orientar, guiar

Personalidade: uma pessoa madura, masculina, ativa, um personagem influente com muitas responsabilidades.

Significados positivos: obediência aos sinais dos Deuses, responsabilidade, sabedoria, conhecimento, bondade, fé, união, vocação espiritual, conforto aos que sofrem, o encontro com o seu guia espiritual.

Significados negativos: usurpação, falta de diálogo, falta de integridade, falta de fé, fraqueza moral, dominação, o mau líder.

Questionamentos relevantes acerca do arcano V

Eu tenho capacidade de unir o sagrado e o profano em mim?
Eu sou líder ou prefiro ser liderado?
Eu tenho alguns aspectos de liderança dentro de mim? Consigo ser mestre de mim mesmo?
Eu costumo ter fé em mim e nas pessoas?
Eu morreria por tudo aquilo que creio? Pq?
Algumas pessoas me consideram um mestre?
Eu gostaria de ser um mestre?
Já tive um encontro com algum mestre, seja ele encarnado ou não? O que ele me ensinou?
Eu gosto de unir amigos, pares, conhecidos? Pq?
Eu me considero alguém que obedece os sinais divinos? Pq?
Já senti que minha fé abalar? Quando? O que aconteceu?
Já me senti dominado ou podado por alguma religiosidade imposta?

Figura: Tarô de Crowley

Postar um comentário