12 de abril de 2011

ARCANO XIII


A Morte é sem dúvida um dos arcanos mais temidos do Tarô. Sua presença em uma jogada, aos olhos de leigos e de nem tão leigos assim, é vista com desconfiança de que algo ruim se anuncia, mau agouro, sofrimento e dor.

Mas ao contrário do que muitos pensam, A Morte não significa um mal. A Morte é simplesmente A Morte, o fim de um ciclo, a finalização de algo. É muito mais a conclusão de algo do que a interrupção. Essa última fica por conta do arcano XVI. A Morte anuncia um fim sim... mas nem sempre o fim de algo bom. Ela apenas cumpre seu papel quando a hora é chegada. Nós é que, insistentes em manter tudo o que ilusoriamente chamamos de nosso, negamos que é chegada a hora de colocar um ponto final em algo. Olhando por esse prisma, A Morte vem nos ensinar sobre a perenidade das coisas, e vem nos ensinar a arte do desapego. Nada fácil. É aí que reside a dor. Quando negamos o fim de um ciclo inevitável – pois é isso que A Morte anuncia – iniciamos um doloroso caminhar rumo ao sofrimento.

Falar do desapego quando estamos diante do fim de coisas materiais é fácil, mas falar de desapego quando o assunto é amor, gente, relação, fim de uma vida... é infinitamente mais difícil. Mas é a lição deste arcano. Ele nos vem dizer “solte, deixe ir... tudo se ajeita”. Somos de uma cultura de temer as mortes, os finais... olhamos para a dama da morte com medo, como se ela fosse um monstro tenebroso que só vem nos causar pesar. Porém, a morte de tudo – não só a morte física – é na realidade uma grande professora, um grande mestre. Por trás da lição do fim, vem a certeza de um novo ciclo e isso é expresso na simbologia da carta. No Tarô de Marselha, a Morte ceifa vidas, mas no chão podemos ver brotar o verde, o novo, o recomeço. Saber compreender A Morte é uma grande lição, lição essa pela qual todos nós passaremos na vida. E não estou falando da morte física, estou falando das muitas e muitas mortes pelas quais passamos na vida. A morte de um ideal, a morte de um você, a morte de uma situação, de uma relação... Morremos a cada momento, a cada acontecimento marcante da vida, acontecimentos internos e externos. Morrer é preciso, diz um texto que circula pela internet e atribuem a Fernando Pessoa... esse texto expressa muito bem o que A Morte vem nos ensinar. Não é tarefa fácil, mas todos nós aprendemos a lidar com ela... cedo ou tarde.

A Morte assunta por que nos leva ao desconhecido. Quando ela surge numa jogada, nos impele ao desconhecido. Ela nos diz que aquilo que conhecemos como tal vai acabar ou já acabou...não nos conta o que virá. Isso nos faz tremer. Ficaremos bem? Depende de muitos fatores, mas todos os fatores dependem apenas de nós mesmos.

Mas veja que a morte deve ser encarada como o que ela de fato é: uma transformação. Esta lâmina nos fala da transformação das coisas, daquilo que não mais será como foi um dia, nos fala da completa mudança de uma situação, pois a idéia de morte que temos, na realidade, não existe... o que existe é a transformação de algo em outro algo.

É uma carta que prenuncia sofrimento? Depende de nós. Depende de como encaramos o fim de algo, depende do que é que está morrendo, do que é que está se transformando, do que é que não mais será.

É preciso ter coragem para encarar A Morte de frente e abraçá-la. Você teria coragem disso? Você se arriscaria? Você se desapegaria? Você conseguiria? Não, não é uma tarefa fácil exercitar o desapego... aí está a dor de vivenciar este arcano.

A Morte numa jogada vem anunciar os finais, os términos, as mortes que são sempre transformações que nos levam a uma oportunidade de renovação, de renascimento e de crescimento. Embora poucos assim admitam, até mesmo para que não se restrinja o significado deste arcano ou até por temerem a própria morte (irônico), para mim este arcano pode simbolizar sim a morte física numa jogada. Mas como tudo, vai depender de outros fatores que compõem a jogada.

A Morte anuncia a necessidade de encerrar um ciclo para dar espaço ao novo, mas para que possamos vivenciar o novo é preciso que nos libertemos. É disso que trata essa carta também: libertação do passado, de padrões, de condutas, de pessoas. Mesmo por vezes dolorosa, A Morte sempre nos traz enormes lições e marcam momentos de profunda transformação em nossas vidas. PALAVRAS-CHAVE: fim, transformação, encerramento, término.

ASPECTOS POSITIVOS: o fim de uma situação dolorosa, a capacidade de passar pelo fim de modo a compreender que ainda que doloroso seja, sairemos desse momento renovados e transformados. Grande transformação interna ou externa.

ASPECTOS NEGATIVOS: o fim de uma situação, a incapacidade de aceitar que é chegado o momento de encerramento.


Beijos,

Lua Serena

11 de abril de 2011

A Torre: seleção de imagens

Povo, Montei um singelo vídeo com algumas lâminas da Torre... Segue para deleite. Bênçãos, Lua Serena
video