20 de fevereiro de 2014

REFLEXÕES PARA QUEM DESEJA O CAMINHO SACERDOTAL

Da série "Aprendendo a ser sacerdotisa"

Por Lua Serena


Uma das tarefas mais importantes que um sacerdote deve aprender a desempenhar é de assumir seus erros (sim, sacerdotes erram) e, ato contínuo, consertá-los (assumir é SÓ o primeiro passo. Vc tem que consertar).

Porém, quando você faz isso àqueles que estão sob sua orientação, aprenda a compreender também a cura deles, pois pode acontecer de algumas pessoas utilizarem o fato de vc (Oh, my god!!!) ser humano, se equivocar e admitir, para de alguma forma demonstrar que estão subindo, crescendo no caminho. 

Apontar o erro do professor (especialmente o erro que ele mesmo admitiu) é uma característica típica daqueles que ainda precisam de autoafirmação. 

Como professor num caminho sacerdotal, o que vc faz?
Você não joga o jogo dele, você joga o jogo dos Deuses.
Você dá amor, você orienta.
Você ensina mais a ele quando não fomenta a discussão, quando não rega a semente da competição.
Você ensina mais quando não deixa seu ego falar mais alto e dizer quem manda na casa.
Você ensina sendo o que deve ser, o lado sábio.

Nesse ensinamento reside a explicação do por quê de muitos sacerdotes nunca admitirem seus erros e arrumarem justificativas e subterfúgios para tais... eles temem serem confrontados, temem mostrar sua fraqueza (ou natureza?) com medo da perda da posição, com medo do julgamento daqueles para os quais ele deveria ser perfeito.

Assim nasce a semente do pseudo sacerdote...

Preste atenção em como você conduz essas questões em seu grupo, pois tudo isso não só definirá o rumo de seu grupo, como o rumo que o seu sacerdócio levará.

Acostume-se a ser quem você é e exercite a tolerância para com aqueles que te atacarão por você ser, antes de um sacerdote, humano.
Postar um comentário