25 de agosto de 2010

ARCANO XII - O ENFORCADO


Parada voluntária, sacrifício voluntário, Pendências, sacrifícios, entrega total a um propósito.
O Enforcado aparece de cabeça para baixo, pendurado pelo pé e não pelo pescoço, o que sugere uma situação de desconforto e não de tortura insuportável.

Consiste na aceitação de uma situação, ou até mesmo a aceitação de nós mesmos, da nossa própria natureza. O Enforcado sugere essa entrega, mesmo que isso signifique estar em uma posição desconfortável.

É também a carta da devoção. Toda a entrega do Enforcado é para alcançar algo maior, algo que vale a pena o esforço. É algo tão maior o que ele quer alcançar que talvez por esse motivo sua expressão seja serena ante o fato de estar dependurado.

Sua figura central mostra um homem dependurado pelo pé, suas pernas formam uma cruz e suas mãos para trás formam um triangulo eqüilátero.

Pode sugerir uma interiorização, o momento para o qual nos voltamos ao nosso interior.
Ele pode ser também a estagnação, o comodismo, a preguiça em aspecto negativo.

Sugere a necessidade de direção, estamos em busca de uma nova direção e isso implica o sacrifício de um estilo de vida, de uma postura na certeza de que é a coisa certa a fazer no momento.

O elemento predominante é a água, razão pela qual alguns autores o chamam de O Afogado.

Atributos: suspensão, interiorização, renúncia.

Verbos: esperar, renunciar, sacrificar, entregar, confiar

Personalidade:um ser passivo, capaz de abnegação, ou estagnado, cômodo.

Situação: paralisada, um sacrifício voluntário.

Aspectos positivos: entrega a um propósito maior, confiança, ceder, relaxar, espera frutífera, período de trégua, voluntarismo.

Aspectos negativos: deixar-se levar, preguiça, comodismo, falta de vontade, dependência, estagnação, não fluidez.

Postar um comentário