24 de julho de 2006

A Baco


Não há respostas!
Na beira da praia
Não sei se reflete teu rosto
Ou se são as águas do meu mar nele refletido
Na clareira da mata
Não sei se danço para ti
Ou se danças dentro de mim
Em noite escura
Não sei se ouço zumbidos
Ou se é teu sopro, tua flauta
Em noites de solstício
Não sei se é o fogo da fogueira
Ou se é teu vinho, tua dádiva
Em minhas vidas
Não sei se tua eu fui
Ou se o tenho dentro de mim
Não há respostas!
Deu, toque para mim!
Em mim...
Eu danço para ti!
Para mim...
Somo um.
Postar um comentário