16 de fevereiro de 2006

Mistérios Femininos (Parte I)

Olá, pessoas!
Nos próximos dias estaremos fazendo uma breve viagem aos mistérios do feminino.
O primeiro texto fala sobre as faces da Deusa e os três períodos da vida menstrual da mulher.
Espero que gostem! ;)
MENSTRUAÇÃO

Dentro ou fora da Bruxaria não deveria existir tabu quando falamos sobre a menstruação. Mas ainda há certa inibição por parte de algumas mulheres quando o assunto é o sangue menstrual.Vamos começar colocando ordem nas idéias.
Pergunto a vocês: o que é uma bruxa ?
Uma bruxa é uma mulher que busca conhecer os mistérios? É uma conhecedora dos mistérios? Quais são esses mistérios? Uma bruxa é alguém que opera magia? Mas o que é magia? Ela busca o sagrado? Que raios é isso?
É bom refletir sobre esses questionamentos, palavras e expressões que todos nós usamos com frequência e muitas vezes não sabemos o significado.

No entanto, de uma coisa sabemos, antes de qualquer denominação ou rótulo, uma bruxa é uma mulher. E em sendo uma bruxa, essa mulher deve (pelo menos deveria) enxergar o sagrado em cada momento de sua vida, em cada parte do seu corpo, em cada ato e movimento.
Tarefa fácil ? Não, e é por isso que uma bruxa é uma mulher que busca, uma caminhante.
Não é apenas aquela que conhece ervas, pedras, que possui conhecimento intelectual da Arte (não que isso também não seja importante).
Bruxa é a mulher sábia independente de sua idade, afinal cultuamos o feminino através de uma Deusa. E dessa Deusa dizemos que há sabedoria em três desdobramentos (talvez quatro, mas isso é assunto para outro papo). Damos a esses desdobramentos o nome de "faces", quais sejam, a Donzela, Mãe e Anciã.
Podemos dizer, portanto, que bruxa é aquela que possui as faces da Deusa em seu interior e que, por isso, honra seu corpo e faz dele o seu templo sagrado.
Como anda o relacionamento de vocês com a Bruxa aí dentro ?
É bom refletir sobre isso porque não somos "A Bruxa" vinte e quatro horas por dia.
Vale dizer que em determinados momentos somos nossas próprias inquisidoras!
Porém, como dito mais acima, independente de sermos ou não bruxas, somos mulheres e, claro, sangramos.
Ter consciência de nosso corpo e sentir que estamos plenas na condição de mulher é primordial para um contato maior com a Deusa, o polo feminino da grande força que tudo cria.
Dentro das muitas possibilidades de se conectar com a Deusa, temos a menstruação.
É só darmos uma rápida pincelada na história para perceber a interessante relação da menstruação com o sagrado.

Desde os povos antigos, a primeira menstruação era marcada como um importante rito de iniciação, marcava a passagem de Donzela para Mãe. Ou seja, agora a menina tornava-se uma mulher capaz gerar vida dentro dela e, com isso, responsabilidades eram estabelecidas e conhecimentos eram trasmitidos.
Uma grande festa era oferecida pela família da moça, afinal, ela estava recebendo um valioso tesouro, uma jóia que a acompanharia durante muito tempo.
Notem que até hoje é tradição dar um presente à menina que menstrua pela primeira vez.
É importante para a menina saber o que ocorre em seu corpo, porque ocorre e o que toda essa transformação acarreta fisicamente e espiritualmente.

Dizemos que o período menstrual de uma mulher é o tempo em que ela está cheia de poder oriundo do sangue mesntrual. O poder de limpar seu organismo, por isso associado à cura.
No período menstrual a mulher está mais suscetível aos ciclos da Terra, por isso é uma fase de oportunidade extrema de conexão com a Deusa.O ciclo deve ser visto como sagrado, pois contém em si a força regenerativa. Quando seu útero recebe e depois expele o óvulo, é o momento de contato com os seus mistérios.
Mistérios de vida, quando ela se conscientiza de seu poder de dar a vida através de seu corpo.
Mistérios da morte, quando o óvulo se desprende e surge a menstruação, a morte do óvulo. Mistérios de renascimento, porque um novo ciclo se inicia dentro do mesmo corpo.
Portanto é uma visão micro do macro, daquilo que ocorre na natureza.
Fica fácil compreender porque cultuamos também uma Deusa, uma força feminina e não só um Deus.

Na fase da menopausa a mulher passa de Mãe para Senhora.
Não é um a fase de perda, como muitas de nós às vezes costumamos encarar. Toda a sabedoria fica agora concentrada dentro dela, como o sangue que não é mais vertido.
É a Mulher Sábia, a feiticeira. É aquela que passou por todos os ciclos, que conhece e possui a chave para todos os Mistérios.
Hoje não se tem mais o hábito de celebrar a chegada à menopausa. Talvez pela super valorização do aspecto jovem da mulher, passamos, às vezes até inconscientemente, a negar o aspecto de Senhora.
Curioso que, desejamos a sabedoria, mas renegamos o preço... a idade...
Mas não podemos esquecer que a menopausa é também mais uma fase iniciática na vida da mulher, cheia de transformações e recheada de novos conhecimentos e responsabilidades.

Postar um comentário