10 de agosto de 2003

A Magia da Escrita

A Magia da Escrita

Ah...
Hj, um domingo frio, o CD Celtic Spirit tocando, uma caneca de chocolate quente do lado do micro que, felizmente, não deu nenhum pau até agora... o perfume do incenso de sândalo que toma conta do ambiente, meias do meu pai no pé... tudo calmo... sossegado...

Daqui a pouco chega a sopa de palmito que a minha mãe faz como ninguém.
Já respondi alguns e-mails... hj veio aquela vontade de escrever... Ainda não sei o que, mas acho que as pessoas que gostam de escrever sentem isso vez por outra, uma vontade de sentar e escrever. Muitas vezes isso surge por causa de uma frase que se ouve no metrô, ou na tv, ou quando se acorda, do nada, com uma frase na mente.
Vc sente que vai nascer alguma coisa daquelas palavras soltas... É como magia. Pouco a pouco, com sacríficio, vc tece a teia de palavras.
Vc conhece magia da escrita?
Pois é... se não conhece, não pode se considerar um magista.
Alguma vez vc já leu um texto e sentiu algo de especial naquele amontoado de letras e regras gramaticais?
Se sim, é magia... a ressonância mágica entre quem escreve e quem lê...
Não se pode ver com os olhos, mas a teia está lá... no momento em que vc sorri, ri, chora, suspira, se agita com um texto...
E por mais que uma pessoa saiba a técnica de escrever, jamais tocará o centro do leitor se não escrever colocando no papel o fluido mágico.
O que compõe esse fluido?
Ah... esse é mais um segredo mágico...
Tente descobrir... pegue um papel num dia de tristeza, ou de alegria... simplesmente deixe-se levar sem se prender demais com as técnicas.
A verdadeira magia se faz no equíbrio da emoção e a razão, do bem e do mal, do corpo e da alma, da técnica e da verdade contida dentro de cada um... pronta para escapar e mergulhar no papel, para que dois olhos possam apreciar, para que dois ouvidos possam sentir... para que duas pessoas reconheçam o poder da teia...
Postar um comentário